:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Je me souviens

Eu te lembro que esta seção tem como dívida explícita o “Je me souviens” de Georges Perec, o livro de Geraldo Mayrink e Fernando Moreira Salles e a série “Ich erinnere mich” publicada no Die Zeit.


.:: mês anterior :: :: :: :: June 2004 :: :: :: :: próximo mês ::.

30 Junho

Eu me lembro

Eu me lembro de terem perguntado ao economista Francisco Gros, à época no Morgan Stanley, o que ele sugeriria como aplicação de maior ou menor risco para quem tivesse US$ 100 mil disponíveis. Resposta: "São os primeiros cem mil ou os últimos cem mil?".
21:47:00 - Zeno - 5 comentários

29 Junho

Eu me lembro

Eu me lembro de uma mania musical nos anos setenta que eram as músicas com barulho de festa ao fundo, pessoas conversando, risadas, copos, brindes, etc. A pioneira delas, se não estou enganado, foi uma versão "remixada" (mas acho que à época não se falava assim) de Do you wanna go party, do K.C. and The Sunshine Band, que ficou conhecida aqui pelo refrão aportuguesado "parê".

(da série Domingueiras Pimponas)
15:56:57 - Zeno - Comentar

23 Junho

Eu me lembro das transversais da paixão

Eu me lembro da primeira vez que ouvi uma música do grupo argentino Les Luthiers aqui no Brasil, início dos anos oitenta, num programa de rádio apresentado pelo então ponta firme Maurício Kubrusly, na extinta Excelsior AM. Uns poucos anos depois, uma amiga uruguaia me presenteou com dois cassettes llenos de canções do grupo, e aí a conversão à seita foi completa. Aquela primeira música, que causara a excelente impressão inicial, era Teorema de Thales, escrita pelo alter ego do grupo, o fictício compositor Johann Sebastian Mastropiero, e que tinha como texto introdutório (quase todas as músicas dos Luthiers têm pequenos textos no início, explicando as "condições" pouco usuais de composição da obra, os personagens, etc.) o seguinte:

Johann Sebastian Mastropiero dedicó su divertimento matemático opus 48, el "Teorema de Thales", a la condesa Shortshot, con quien viviera un apasionado romance varias veces. En una carta en la que le dice: "Condesa, nuestro amor se rige por el Teorema de Thales: cuando estamos horizontales y paralelos, las transversales de la pasión nos atraviesan y nuestros segmentos correspondientes resultan maravillosamente proporcionales". El cuarteto vocal "Les Frères Luthiers" interpreta: "Teorema de Thales", opus 48, de Johann Sebastian Mastropiero. Son sus movimientos: Introducción. Enunciazione in tempo de minueto. Hipotesis agitatta, tesis. Desmostrazione ma non tropo. Finale presto con tutti.

(para ver a letra completa, clique aqui)

(do nosso enviado especial e musical a Buenos Aires)

(da série Campanha pela Divulgação Tardia do Inexistente Fã-Clube Les Luthiers no Brasil)
07:10:00 - Zeno - 2 comentários

22 Junho

Eu me lembro

Brizola

Eu me lembro de um Roda Viva razoavelmente recente, em que o Brizola, presidente de um partido decadente e cercado por raposas grisalhas da imprensa nacional, foi papando uma a uma, gentilmente. Já no segundo bloco o que se via eram cordeiros que se lançavam, não sem prazer, à boca do lobo, e que sorriam com gratidão para o adversário que oferecia a derrota justa.

(Com sua morte a reprise é garantida. Não percam.)

(foto: Estadão)
10:50:21 - Sorel - 3 comentários

15 Junho

Eu me lembro

Eu me lembro de ter visto um documentário sobre o Ray Charles em que se descreviam as relações de trabalho, hum, atípicas que ele mantinha com as Raylettes, como eram conhecidas as dezenas de garotas que passaram pelos backing vocals das várias formações de sua banda de apoio. O comentário backstage dizia: "in order to be a Raylette, you have to let Ray".

(homenagem do blog ao mestre inconteste ray)
10:42:40 - Zeno - 7 comentários

09 Junho

Eu me lembro

Eu me lembro que se dizia que o metrô de Moscou era o mais largo (!) do mundo. E me lembro também de uma piadinha anticomunista dos tempos da guerra fria, estilão Reader's Digest: comitiva de congressistas americanos em visita a uma estação de trens recém-inaugurada em Moscou. O representante russo que recepciona a comitiva diz: "Nesta estação partem trens para a Sibéria de 10 em 10 minutos, para a Geórgia de 5 em 5, para Stalingrado a cada 2 minutos; o trem regional que liga Moscou às cidades vizinhas passa a cada minuto e o metrô circula de 30 em 30 segundos." Um congressista interpela: "Mas nós estamos aqui há cinco minutos e não passou nenhum trem", ao que responde o porta-voz: "É, pode ser, mas vocês matam os pretos lá no Alabama, não é?!"

(aproveitando o gancho da indústria russa de transportes: "take me to your daddy's farm!")
11:06:48 - hubbell - 3 comentários

Eu me lembro

Eu me lembro do Tupolev. E da Aeroflot.

(aproveitando o gancho das noivas russas, verdadeiros aviões)
10:56:46 - hubbell - 5 comentários

04 Junho

Eu me lembro

Eu me lembro de dois diálogos dos velhinhos mal-humorados que se empoleiravam no balcão do Muppet Show:

- Gostei muito dessa última parte do show.
- Tá maluco? Foi horrível! Por que você gostou?
- Porque foi a última.

- Esse show me lembra sopa de brócolis.
- Como assim?
- Eu detesto sopa de brócolis.

(aproveitando um mote e-mailístico do memorioso Dr. P., do Ócio e Ofício)
20:02:24 - Zeno - 10 comentários

01 Junho

Eu me lembro

Eu me lembro da primeira vez que vi uma faixa do lado de fora de uma loja com os dizeres "Fazemos plotagem". Fiquei todo animado, antecipando putaria da grossa.
13:20:59 - Zeno - 1 comentário

.:: mês anterior :: :: :: :: June 2004 :: :: :: :: próximo mês ::.