:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Je me souviens

Eu te lembro que esta seção tem como dívida explícita o “Je me souviens” de Georges Perec, o livro de Geraldo Mayrink e Fernando Moreira Salles e a série “Ich erinnere mich” publicada no Die Zeit.


.:: mês anterior :: :: :: :: January 2006 :: :: :: :: próximo mês ::.

24 Janeiro

Memória tuberculosa

Eu me lembro vagamente do "Escândalo da Mandioca", o suficiente para saber que não tinha sacanagem ali —sexualmente falando, pelo menos.
13:00:00 - Pinto -

19 Janeiro

Glossolalia

Eu me lembro que tinha bububu no bobobó. Isto é, costumava ter. Mas me lembro também que tinha xinxim e acarajé.

No bu-bu-le-le, no bu-bu-le-lindo, suponho.
13:00:00 - Pinto -

13 Janeiro

Atração fatal

Close na Glenn!

Eu me lembro de ter achado o Drácula a quatro mãos (duas do Bram Stoker e duas do Coppola, bien sûr) um dos melhores filmes de amor jamais realizado —e isso, amiguinhos, eram idos de 1992, quando eu nem sabia o que era esse negócio de amar.

Mas me lembro também de nunca conseguir me emocionar o suficiente com o filme, porque a cada vez que o conde Vlad, aliás Gary Oldman, entrava em cena montado eu jurava que ele era uma encadernação anterior (ou posterior, sabe-se lá...!) da Glenn Close. E olha lá que isso foi bem antes dos 1001 Dálmatas. Vai ver era o chiaroscuro da película.

Bom, revi o Drácula ontem e continuei achando.
13:30:00 - Pinto -

11 Janeiro

Psycho Killer

Eu me lembro de Febrônio Índio do Brasil.
12:34:57 - Pinto -

.:: mês anterior :: :: :: :: January 2006 :: :: :: :: próximo mês ::.