:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Etilíricas

bar + mulher + homem + clima


.:: mês anterior :: :: :: :: October 2007 :: :: :: :: próximo mês ::.

15 Outubro

Saia Justus

bar dos Justus*

ele iPhone

ela alone

* Assim mesmo, no plural, porque, mais que um nome, trata-se de um conceito de vida, "uma experiência de marca", como eles dizem.

(crdt : a companheira neomarxista, pré-castrista e pós-chavista ap)

Em tempo: intrigado, o conselho editorial deste blogue fez uma mesa branca no feriado prolongado para invocar nossa conselheira editorial, a cabôca Sontag, e descobrir o que tocaria, ou melhor, o playlist do iPhone de Boberto Justus. Nossa orácula descortinou-nos o seguinte, só coisa fina:

- Ivete Sangalo, über alles.

- Alguma coisa hipervanguarda, como os Beatles em versão Cirque du Soleil. Arnaldo iTunes? Não, muito povão, Pão de Açúcar.

- Algo bem pesado: Ed Motta.

- Música clássica: Céline Dion, Kenny G. Pensando bem, não: Kenny G é jazz.

- Golden Oldies: Rick Astley.

- Un poco de latinidad salerosa: Gipsy Kings.

- Música Popular Cacheteira ("Pôrra, já não bastava a Ivete!?", espantou-se Sontag): Zeca Pagodinho, Seu Jorge.

E mais não foi dito nem perguntado, porque acabou a bateria: da cabôca, do iPhone ou da paciência dos consulentes. Pode ser que nossa entidade de consultoria editorial volte a se manifestar nos comentários, mas advertimos que ela cobra por quarto de hora e com rigor germânico, sem tolerância.
10:28:36 - Pinto - 10 comentários

09 Outubro

internet bar (repeteco)

ele na agonia do undo
ela fria no del

E eu olho pr'essa etilírica bacanuda e penso como seria divertido lê-la com os olhos 1) de um jornalista, pra construir lenta reportagem newyorkeresca (dois anos, no mínimo) a partir de um caso concreto de X e Y, ambos solteiros, que se conhecem no bar S da cidade P, e extrair daí uma "fatia de vida" que sintetiza uma época, um modo de pensar, etc; 2) de um filósofo, pra tecer considerações enviesadas e heraclitianas sobre o ser, o estar, a permanência e a mudança; 3) de um especialista em informática, pra nos ilustrar acerca das diferenças conceituais e programísticas (cobol, alguém?) entre o del e o undo; 4) de um arquiteto, pra rabiscar no ar ou num guardanapo de bar um desenho que conciliasse as duas teclas num projeto dialético (perdão) edificante e humanista; 5) por último, de um fodão em música pra escolher a trilha que vacilasse entre a dor de corno do undo e a altanaria do del. Caray, onde encontrar tamanho desencontro de especialidades?
23:34:18 - Zeno - 12 comentários

08 Outubro

internet bar

ele na agonia do undo
ela fria no del

.:: mês anterior :: :: :: :: October 2007 :: :: :: :: próximo mês ::.