:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Je me souviens

Eu te lembro que esta seção tem como dívida explícita o “Je me souviens” de Georges Perec, o livro de Geraldo Mayrink e Fernando Moreira Salles e a série “Ich erinnere mich” publicada no Die Zeit.


.:: mês anterior :: :: :: :: March 2009 :: :: :: :: próximo mês ::.

30 Março

Recordação Mãos Limpas

Por força deste livro (uma recomendação original do Milton que me fez antecipar a leitura; recomendo este e outros do autor com louvor) me lembrei daqueles sabonetes em formato de bola, que ficavam pendurados sobre a pia por umas correntinhas de metal, as quais acabavam por revelar, depois de mil esfregações que moldavam a bola original numa outra coisa disforme, meio nojenta e já sem cheiro ou mesmo cor. Havia certamente um cor de rosa, e outro em tom verde, ou azul, mas destes não estou bem certo. Existiam praticamente em tudo de quanto era banheiro, e nada era tão 1970. O ritual era completado por enxugar as mãos numa toalha de pano úmida e bolorenta.

Hoje não sei onde foram parar as milhares das tais correntes e muito menos os ainda mais numerosos sabonetes, substituídos por líquidos cremosos seguidos de toalhinhas de papel reciclado. E ainda assim não consta que o hábito de lavar as mãos tenha ganhado mais adeptos, ou nós tenhamos ficado mais asseados.
21:36:53 - Pinto -

.:: mês anterior :: :: :: :: March 2009 :: :: :: :: próximo mês ::.