:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


.:: post anterior :: :: :: :: navegue pelos posts :: :: :: :: próximo post ::.

occitaines

bom, carnaval, todos vivendo coisas, ela resolveu ir prum retiro, que o tio aqui andava um penta de galocha branca, daquelas de laticínio.
depois conto o porquê da pentice.

mas o fato é que sua volta se deu c/ diversos novos conhecimentos, dentre eles, a ocitocina.
ocitocina, pelo queu intindí, é uma coisa que aparece no/a sujeito/a qdo ele/a está contente.

por exemplo, se vc. abraça ela, vc. sentado ela de pé, vc. c/ a cabecinha no colo dela: durante o abraço vc. ouve o coração dela bater mais depressa.
se tem um bichinho -tipo filho/a- no colo idem, ambos batem melhor e mais depressa.

tinha lido que mulheres qdo abraçadas têm pressão mais equilibrada.
oquei, desde que não esteja rolando m., o abraço seja real etc. e tal.

então é ela, a ocitocina.
muito legalzinha essa, vou tomar porres disso agora.
posted at 23:42:55 on 22-02-2010 by George Smiley - Category: Microcontos


Comentários

Leo wrote:

Efeitos colaterais: http://oglobo.globo.com/viv...
23-02-2010 09:58:23

g.s. wrote:

óí sô, e inda é anticorno.
belê.
23-02-2010 12:11:25

Zeno wrote:

"Eu não estou preocupado", como dizia um antigo mestre (http://www.zeno.com.br/inde...). É só mais uma dessas substãncias-mulheres com quem nos damos bem (serotonina, melanina, etc).

Agora, quanto ao artigo d'O Globo, simpático mesmo é o tal camundongo arganaz montanhês, cês num acharam não?
23-02-2010 12:13:23

g. y los estaleros de cracks wrote:

éh... bons tempos aqueles de arganás das montanhas...
23-02-2010 12:23:05

Zeno wrote:

Fora o que rende de textos poéticos:

"Qual arganaz montanhês
Vaguei por trilhas de bacanais
..."

E por aí vai.
23-02-2010 12:29:49

Calasan wrote:

(quase off) esse papo me lembrou um papo
(http://www.zeno.com.br/inde...)
que tem a ver com um negocio que acabei de entrar:
http://mdemulher.abril.com....]
Sou gentil e respeitador... e nada apaxonante.
24-02-2010 14:35:14

g. rimbaude wrote:

indeed, poesia ah poesia...

'...mas, como se a tudo estragar
pena que uma ou outra arganaz
vivia a querer me esganar

ah, belos
tempo e eu
então
tão fugidios
e agora salvos
graças a dios...'
24-02-2010 16:33:11

Zeno wrote:

Super me identifiquei com os equívocos que o tal Toni menciona na matéria. A gente oferece a mão e elas já querem outras partes do corpo. Dura a vida de um arganaz montanhês.
25-02-2010 11:19:42


Incluir comentário

Este post está fechado. Não é possível adicionar novos comentários a ele ou votá-lo