:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


.:: post anterior :: :: :: :: navegue pelos posts :: :: :: :: próximo post ::.

Guerra Mundial Z (World War Z, 2013)

Quem lê o blog há algum tempo sabe da nossa predileção pelo proletariado mundial das últimas cinco décadas, os zumbis. Não, infelizmente Guerra Mundial Z não vai entrar pra galeria das obras-primas do gênero, o que é uma pena, porque este é o primeiro filme de zumbi da história feito com grana a valer, e essa dinheirama toda aparece inteira na tela, com as seqüências lotadas de efeitos especiais de cair o queixo. Muita gente já escreveu sobre os problemas de produção (jogaram fora os 40 minutos finais e refizeram o fim do filme; trocaram de roteirista 4 vezes; o orçamento parrudo de 150 milhões de dólares estourou pra mais de 200), e é razoável supor que não veremos outro filme big budget com nossos simpáticos zumbis por um bom tempo.

Tá mais pra filme de tensão do que pra grand guignol - nem sangue tem, pra não comprometer a classificação da censura nos EUA, 13 anos, o tal Parental Guidance 13; a faixa seguinte já é a R, Restricted, que excluiria o público adolescente das salas e afundaria a bilheteria da bagaça. Filme de zumbi sem morto-vivo mastigando pedaços saborosos de seres humanos parece um desperdício, mas duas contribuições/novidades do filme em relação ao gênero nos parecem indiscutíveis: a velocidade alucinante dos infectados, esquema The Flash, ajudados pela montagem "headshot-vale-bônus", e a massa informe de zumbis se deslocando em obediência à mecânica dos fluidos, verdadeiros tsunamis de mortos-vivos inundando as ruas das grandes cidades como se fossem rios de insatisfação popular.

Pontos altos: as cenas iniciais em Filadélfia e a seqüência em Jerusalém. Ponto baixo: o tal final novo inventado de afogadilho, 20 ou 30 minutos completamente deslocados do restante do filme.

Conclusão mezzo distraída: é melhor que os governos mundo afora comecem realmente a enfrentar o problema da desigualdade de renda o quanto antes. Porque, camarada, quando as massas se enfurecerem pra valer, zumbi style, não vai sobrar nem "bosta pra fazer a autópsia", como dizia um amigo das antigas, de alma mais poética. Ou seja: los indignados chegaram. E eles têm fome.

posted at 12:04:48 on 30-06-2013 by Zeno - Category: Filmes esquisitos


Comentários

Zeno Romero wrote:

E com as desculpas de praxe pro DJ Mandacaru, por conta da súbita justaposição zumbi/Angela Maria, d post anterior.
30-06-2013 12:07:24

DJ Já Vi De Tudo wrote:

É que tu não viu a Angela recentemente.
30-06-2013 16:48:09

g_org_ smil_y y sus zoombi_s wrote:

finalmnt os finalmnt
nss isntant, por xmplo, sumiu mus s aqui mas, tranquilo, sguro o qu dr por aqui.
01-07-2013 02:12:42

GUIJA wrote:

Já que o assunto são miolos, redação ainda snaipeia no Battlefield ou deu chance ao "The Last of Us"?
01-07-2013 18:25:04

Zeno PS3 wrote:

Não, Guija, dos 2/5 da redação que jogam, só o Lama, que anda sumido, encara o Battlefield. Vi na loja o "Last of Us" e achei tão parecido, mas tão parecido com o "Uncharted" (a produtora é a mesma, né?) que não me animei - morri de tédio no Uncharted 3 e nem acabei o game.

O que a gente ainda joga, fervorosamente, são os zumbis do Black Ops 2, mas sem os novos DLCs, que a Sony insiste em não reconhecer meu cartão internacional...

Aliás, quando me contaram que num deles você foge de Alcatraz e derruba a Golden Gate, ganhando direito à máquina de pack-a-punch, achei a melhor idéia do mundo...

Aliás 2, e o tal "Remember Me", vale? Li uma crítica meio desabonadora...
02-07-2013 12:24:22

GUIJA wrote:

Aqui é caixinha, então o Nenhum de Nós vai ficar só na apreciação dos coleguitas. É daquela produtora mesmo, a do cachorro moleque, parecido com 'Uncharted' e aquela menina gravidinha da ex-atual-roteirista-da-naite-dos-capeta, a Hélia Página.

A conferir não só "Remember Me", mas também o arcadiano "State of Decay", assim que livrar-se de alguns insetinhos preocupantes.

Aqui, mais atrasado e inconstante, altas buscas em vão pela energia elétrica (rá, mallandro!) em tela dividida com os zumbis das primeiras operações negras ainda, credita?
03-07-2013 13:51:16

g. y los equus wrote:

ô, 6 dois:
já ouviram falar em equoterapia?
aqui nas highlands tem.
ach que era bom um pouquim, a essa altura.
04-07-2013 00:29:03

GUIJA wrote:

É o maior coice pra frente de "Red/Read/Dead/Bed Redemption" essa parada aí.
04-07-2013 11:40:42

Renata Games (vulgo, amiga do Pinto) wrote:

Estou até agora apenas tentando entender por que (além dos óbvios motivos para toda franquia/licenciamento de conteúdo) mantiveram o nome World War Z, se o filme tem quase nada a ver com livro (sim, sim, eu li, compartilho a predileção e, bem, tava lá, dando sopa pro Kindle, sacomé...). Os zumbis supersônicos são o oposto dos zumbis slow motion do livro, Jerusalém, se bem me lembro, continua cercada e zombie free (no que, aliás, o fime é bem melhor) e aquele final deus ex machina não passa nem perto do final do livro. Pena mesmo o subaproveitamento, zumbi com production values deve ser tão bom! :)
10-07-2013 16:15:09

Renata Games wrote:

E já que é este o assunto: http://youtu.be/AOOSo8P3hgI
12-07-2013 17:03:31

GUIJA wrote:

Vi ontem, assino embaixo e acrescento que PEPSI é o melhor acessório anti-zumbi já jabamente criado.

E voto num spin-off "Ep. Jerusalem" controlado por Ridley Scott.
15-07-2013 18:28:33


Incluir comentário