:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Procura



Resultado da procura

19 Agosto

entreouvido no pandoro

"...pois é, os caras do pt foram trocar a foice e o martelo pela pá e o ventilador...''
21:51:54 - John Self -

06 Dezembro

Código de Endereçamento Postal

— É verdade que você freqüentou o Pandoro [bar paulistano] por quinze anos seguidos?

— É. Parei de ir quando comecei a receber, no bar, correspondência em meu nome.

(crdt: rolando b., de bom de causos)
11:45:58 - Zeno -

14 Março

o pandoro já ou ainda

soube q. novossócios vão, imagina só, na veja-o-mundo-feliz-online/modernosfreguez(...), reformar o pandoro completa/e:
infelizes, ñ sabem no q. vão 'bolir.
convido a todos os convivas desse local a condividir 'lustrativas freqüências ao tal -um dos donde nasceram as etilíricas-; já q. os tais indonos, evidentemente, ñ fazem idéia de como, diabos, é feito um lugar c/tal~tradição.
tristes os frutos do milagre... lembram o del-fin?
mais uma tabula rasa, velha daguerre.
ignaros, pretendem acabá-lo na bala grossa duma grana juvenil.
se deixarmos tal bastião da nossa origem 'varzeana' cair,
somos uns bananas, mt. pior q. os de antiga/e-criticados.

remember unforgiven?

e. vejam, o panda t~ uns 35 anos
(fora o resto desde '47, uma honesta e franca padaria-rostisseria; e o bolinha, '43, era um emporinho, q. servia uma feijuquinha honesta pro time na saída das partida, rima e solução, vindo dali da esquina da cidadejardim c/ o rio; ah, esses extranhos imigrantes envergonha(n)dos)
feito daquele jeito básico-fundamental-elementar.
- ora bolas, 3 categorias ñ-sinonímicas...

um tipo de quédis etilírico.
boasorte a todos nós(e -sos pós).
e/ou viceversa.
e/ou deusqueira.
02:38:31 - John Self -

17 Dezembro

Pandoro

A decadência continua lá, a olhos vistos. Mas é a mesma decadência dos últimos dez, quinze anos, o que significa que agora ela já faz parte da família. O caju amigo continua amicíssimo, e depois de beber uns três ou quatro ele também vira parente. Os pastéis de siri nadam de braçada em relação aos concorrentes da cidade. A clientela, bem, a clientela também é a mesma, um grupo perene de sessenta ou setenta sujeitos que têm a mesma idade desde 1975 – dão a esse processo o nome de conservação em álcool. As mulheres desavisadas chegam em duplas ou trios, param na porta do bar, olham aquele mar de barrigas e cabelos ralos e dão meia-volta, assustadas. Um clássico.

Nota: 9 ou 9,5 graals, pelo conjunto da obra desde 1947.
09:38:36 - Zeno -

31 Julho

Mais um motivo pra ficar em casa

O Pandoro fechou. No Leia Mais, artigo publicado ontem na Folha de São Paulo. Na Reclamação, cadê o nosso John Self pro epitáfio digno? [Leia mais!]
21:17:36 - Zeno -